domingo, 17 de junho de 2018

AMOR DE PRÍNCIPES



AMOR DE PRÍNCIPES

- Rapunzel amada e linda, lance-me tuas tranças sedosas de amor, tão antigas!...
Rapunzel desvairada; enlevada de puros sentimentos precipitou-se atônita. Tomada de tamanho dedicar-se, desdobrada de afetos, despendeu ao pedido, da altura máxima da torre da esperança e do crédito de vida, suas tranças perpassadas de amor em propriedades dos ciúmes e tédio, da escala desse pendor, se desejada. Posto que, amada é insofismável. Porque tão curta a vida para tanto desamor!...
Ele, todo airado, tomou-a de um amor danado, e, durante toda sua vida, tropeçando, tropeçou tropeçado; caindo, caiu caído de levantar-se. Dedicado, subiu, subiu, subiu... Queria estar perto, gozar a verdadeira realidade daquela descrição que, seria o verdadeiro amor. Para ele, o puro; só possível no topo daquela torre, envolto nas tranças  quase impossíveis.  Decantado de amor, danado e de dor, queria todo prazer tolerável, como descrito e prometido, junto àquela única adorada, objeto de tanto, todo o seu maior sentimento.
Constituíram família e, ela, muito se apostolou.  Passou-se o tempo. Como o vencido é descartável, envelheceram ardorosamente e ao lado da tolerância, um do outro...
Embora nu e de bolso traseiro vazio e do embornal da vida cheio de nada, de lá, no meio das bugigangas amealhadas com as mentiras transformadas em reais desilusões, ele sacou a Sölinger de amor, afiada no imaginário e guardada na língua aos manifestos orais desdobrados em chocos devaneios...
Foi quando, da amada Rapunzel de cabelos doirados em tranças de lembranças do amor naquele puro cetim; raspou-lhe no toco todo seu dossel, símbolo aureolado e se emasculou. Acabou-se o que era doce?...
Nada. Pura alegria em ode à vida e lá de cima, como Ícaro, ele pulou aos ares;
Jogou sua vida ao ideal dedicado à amada!...
E voou!...  Voou!...  Voou!...  E não viverem felizes para sempre, naquele exaustivo dedicado ao nada, e, morreram de véspera; sem saber a verdade, sem conhecer o amor...

Josemar Alvarenga

Nenhum comentário:

Postar um comentário