domingo, 25 de dezembro de 2016

Caleidoscópio



CALEIDOSCÓPIO

A loucura e o sol me inebriam; o prisma da alegria me fascina;
Dentro dele, coloquei você.
E, nesse foco, você nem se imagina...
Aparece vestida; toda linda contra a luz.
Giro meu caleidoscópio e sem que consinta,
eu, num simples mover, faço cair-lhe o vestido...
Você me seduz.
Então, vejo sua pele morena e toda você, serena, queimada de sol...
E seus ombros; caindo sobre eles em novelos, seus lindos cabelos...
Macios; suave lençol.
Em seu dorso, sem esforço me esboço em cada raio de luz.
Suas curvas femininas mostram-me quebradas esquinas...
Da via em que me conduz!
Seus mamilos lindos; prêmios me pedindo beijos de amor...
Seu umbiguinho de menina, bem escondidinho...
Brinca em louvor!
Suas coxas polidas são pilastras diamantinas, torneadas pernas de luz.
Seus pés estonteantes; suas bases, dois brilhantes...
Vestal que me seduz!
Mas, a mina dos meus sonhos, a sombra ainda esconde...
O ninho de onde brota à ceiva; o ideal...
Seu sol é minha lida, minha loucura varrida...
Oh adorado e doce motivo;
Minha alegria e meu eterno mal!

VN 23/11/2016 às 24 horas

Nenhum comentário:

Postar um comentário